quarta-feira, Fevereiro 06, 2013

A propósito do Dia dos Namorados


A propósito do Dia dos Namorados...


Quando eu namorava, (belos tempos...) não existia  o Dia dos Namorados.

Não era preciso.
Não era celebrável.
Ninguém sabia que esse dia existia ou viria  existir

Todos os dias namorávamos, de mãos dadas, olhar brilhante que tudo dizia, beijos quentes partilhados, algures num jardim ou recanto pacifico...

Era esse esconde e ama que fazia a paixão arder...
Que nos deixava sem norte, mas com a certeza que era verdade.

Celebrar o amor era num  dia qualquer...

Para quê, se podíamos fazê-lo sempre que estávamos juntinhos?

O riso sentido, as carícias inocentes, mas carregadas de algum erotismo... tão novos, tão lindos e tão apaixonados.

Verdade que não há como o namoro...

Por isso que se dane o S. Valentim e os coelhos com corações e as matrafonas de pano com um I Love You estupido colado ao peito...

Namorem...
Por aqui
 por ali
 em qualquer lugar
 em qualquer jardim.




Luísa

segunda-feira, Janeiro 28, 2013

O som das palavras

Palavras podem ser como acordes de violino, que dão prazr em ouvir
Palavras podem ser como facas que ferem e deixam marcas profundas
Palavras podem ser um bálsamo para a alma
Palavras pode ser esperança
Palavras podem encerrar um ciclo
Palavras gravadas em mim o vento não as pode levar

Apenas o tempo tudo pode atenuar...

E assim estou esperando que o som das palavras possam ser musica para o meu coração.

quinta-feira, Janeiro 24, 2013

Solidão


Não precisas viver só para te sentires sozinha,
Não precisas de ser sem abrigo para te sentires ao abandono
Não  precisas de presentes para saberes que há gente à tua volta
Não precisas dum olá para te sentires confortada quando o olá vem vazio de aconchego.
Não precisas....


Precisas de carinho
Precisas de palavras solidárias ou que alguém te saiba ouvir
Precisas que te comprendão
Precisas de te sentir gente
Precisas que alguém te diga duma forma sentida: "gosto de ti"

E de repente sentes que de facto o que precisas é de ti mesma,
Estás por tua conta e risco...

Vive, estrebucha, tem Fé, ergue a cabeça e...
Caminha em frente mesmo sozinha.

quinta-feira, Novembro 29, 2012

À procura do arco-íris




As nuvens nem sempre se dissipam, ficam ali a pairar ameaçadoras, tapando o Sol que me sorri.

Ele desaparece e o céu cinzento fica disforme, com as  formas estranhas  que nuvens têm.

Eu queria voltar a ter o Sol, que me aquecia, me iluminava me dava alento e fazia sorrir e me fazia querer viver cada minuto do meu dia.

Parece difícil... que nuvens malvadas...

Espero então pelo vento.... 

Que as sopre de mansinho e ele sorria entre elas deixando brilhar o arco iris.

Na falta do Sol o arco iris já me anima.

Ando á procura do arco-íris...


Luisa


quinta-feira, Novembro 22, 2012

Palavras





As palavras dizem leva-as o vento.

Não é verdade.

As palavras são como pedras atiradas que depois de atingirem alguém, mesmo quem se ama, provocam danos.

Há danos irreversíveis dizem...

Mas apenas a morte é irreversível.

A tolerância, de mãos dadas com o carinho e o respeito fazem milagres.

A ferida que a pedra atirada provocou está lá, mas tem cura.

Assim as doenças terminais  a tivessem.

Não nos deitemos sobre as pedras lançadas sem nada fazer, acordando no dia a seguir pensando que se for preciso já mais pedras no caminho que basta arremessar.

Talvez por isso por ora vou caminhar na areia clara do caminho da paz.

Dá-me a tua mão ajuda e aprende também a caminhar comigo, sem pedras...


Luísa

terça-feira, Novembro 20, 2012

É díficil ser Humano







É tão fácil julgar e tão difícil colocarmo-nos na pele dos outros.

È tão fácil acreditar na versão dos que nos são mais próximos menosprezando o  outro lado.

Porque o outro lado tem “antecendentes” é uma espécie de pedra no sapato numa familia perfeita.

Curiosamente é por a caso que por se ser ser humano, se sente, se respira, se ama,se  dá,se  recebe, se erra,se  pede desculpas, nem sempre se consegue melhorar.. mas tenta-se.
Por vezes essas tentativas parecem ser notórias, embora não recebam qualquer feedback, criticar e mais fácil.
O feedback do que né bom  é imperceptivel quase acanhado...
Por vezes fica esquecida a dedicação, o amor e a solidariedade, porque já foi  ontem...
O ontem é  rápido de se esquecer o hoje é que conta, e o amanhã?

Será que todos os que tão bem sabem julgar serão eximios como sentem que são?

Será que ontem o foram na realidade?

E Hoje são exactamente o quê?

Não sei...

Só sei que cada dia menos sei, menos  conheço o que é expectável e mais sinto inantingivel a   tal perfeição.

E como não poderia deixar de ser a culpa só tem um nome.

Diziam no entanto os antigos que a dita não morria sózinha.




quinta-feira, Fevereiro 09, 2012

Divagando...

Não adiante fugires...

Não adianta adiares...

Não adiante fingires...

Não adianta inventares desculpas...

Não adianta...

Os sentimentos não se escondem, não se fingem, não se evitam, VIVEM-SE!

O arrependimento do que não faças, supera o que tenhas pelo que realmente fizeste.

A duvida permanece quando não enfrentas o que tem de ser feito, isso é cobardia, comodismo...

Não penses muito, age.

Não hesites, faz.

Não adies, porque pode ser tarde.

Pensa... quantos anos já viveste??
Somaste todos os dias, meses e anos?
São muitos não são?
Achas que vais ver outros tantos??
Duvidas não é???

Então... sorri e arrisca tudo o que adiaste e não fizeste.

Pensa mais no que queres no que os outros pensam que é correcto.

Não te magoes ao evitar magoar os demais. Por ti eles não o fariam.

Não é egoismo, é altruismo lutar pelos ideais, amores, valores e sucesso.

Vai à luta e não deixes que a vida te escorra entre os dedos como a areia da praia.

Eu aprendi...

E tu???

Ainda há tempo...
O tempo é sábio e precioso.

Eu sou uma humilde seguidora do tempo.

Luisa

terça-feira, Dezembro 13, 2011

Tempo

Passei anos sem ter tempo.

Vivi ocupada com o presente, sem tempo para parar e pensar ou até mesmo recordar.

Um mundo de tarefas, filhas a cuidar, a carreira, os poucos tempos livres bem aproveitados, as noites para descansar e no dia a seguir tudo se repetia, e na semana a seguir e no mês a seguir...

Passaram os meses, as semanas, os dias e o tempo deixou de voar sem sentido, tudo ficou mais sereno mais tranquilo.

Não havia que transportar as filhas, nem deveres para ajudar, nem noites mal dormidas, nem correrias para aqui e para ali...

Ficou o tempo.

O tempo para ocupar com novas coisas.

Que coisas?

No ínicio era estranho havia tempo a mais...

A carreira mantinha-se a lufa lufa do ir e voltar para o emprego idem, mas sem pressa, com calma...

Depois veio a aprendizagem de viver esse tempo mais livre.

Cada dia tem mais tempo para ser saboreado...

Cada história vivida, fica com tempo para ser recordada...

Cada momento do dia tem tempo de ser revisto.

Cada ano que passa é mais valorizado.

Cada mês que se ultrapassa tem mais valor.

Cada dia que se consome faz mais sentido.

Porque só a idade me devolveu o que não tinha:

Tempo.


Beijinhos

Com muito tempo da

Vossa

Luisa

segunda-feira, Outubro 31, 2011

Nem sempre nem nunca

Nem sempre realizei todos os meus sonhos
Nem nunca isso me demoveu de o conseguir

Nem sempre amei como devia
Nem nunca desisti de um dia conseguir

Nem sempre fui desconfiada
Nem nunca vou confiar como outrora

Nem sempre quis o quero
Nem nunca vou desistir de querer mais

Nem sempre fui amada como merecia
Nem nunca vou desistir que assim seja

Nem sempre fui tão ponderada
Nem nunca vou deixar de ser mais ainda

Nem sempre fui tão exigente e selectiva
Nem nunca vou parar de exigir e seleccionar

Nem sempre fui a Luisa que sou
Nem nunca vou deixar de ser Luisa:)


Beijinhos e bom feriado!

Luisa para sempre:)

terça-feira, Outubro 25, 2011

Ainda me conseguem surpreender...

Aos 53 anos bem vividos, e degustados no seu explendor pensei que pouco me poderia surpreender.


E os ultimos tempos têm sido replectos de surpresas.

Negativas e positivas

Nas negativas fica o registo que há erros que só se cometem uma vez e a tal ideia que todos merecem uma segunda oportunidade é algo que para mim não é fazível.

Já não tenho paciência para aceitar desculpas sem nexo, justificações coladas a cuspo e o "ah tal coiso"... sinceramente não dá:)

As pessoas só aprendem com os erros, e eu estou aqui a afastar-me de quem comigo errou, fazendo com este distanciamento, um trabalho árduo para a sua aprendizagem...
é mesmo isso, não é maldade minha.

Quanto a surpresas positivas, têm sido várias, não me vou alongar com detalhes lamechas mas é caso para dizer:

Obrigada Meu Deus:)

Sejam felizes que eu nesta fase até me fica mal dizer, mas estou feliz sim, exorcisados os fantasmas e de olhos posto no futuro:)

Luisa

segunda-feira, Outubro 17, 2011

Afinal o que é o Amor?

Muito se tem escrito e cantado sobre o Amor…
Mas afinal o que é o amor?
Quando usamos aqueles chavões,
Quando cantamos aqueles refrões,
“can’t live without you…”

Tantas musicas cantam o amor…
O amor ciúme, o amor de perdição,
O amor posse, o amor dependente,
O amor ao apego, o amor traição,
O amor vingança, o amor paixão,
O amor ao desamor!

Será isso que sentimos quando amamos alguém?
Será essa a base de um relacionamento?
Será esse o sentimento a que queremos chamar Amor?

Eu só posso escrever sobre o que me vai na Alma….
E a minha Alma acompanhou este meu corpo e mente…
Na vivência de vários amores….
E eu fui sentido…
O que significa verdadeiramente
Amar ….

Amar é caminhar lado a lado, de mãos dadas, olhando em frente,
Não é parar e perder-se no olhar um do outro!
Amar é aprender a aceitar,
Não é pensar que vai mudar o outro!
Amar é fazer amor olhando nos olhos,
Não é fechar os olhos e representar como nos filmes…
Amar é sentir amor aqui e agora,
Não é uma promessa de amar até morrer…
Amar é aceitar partir sorrindo,
Não é implorar para ficar com juras e promessas!
Amar é ser verdadeiramente eu
Não ser o eu o outro quer que eu seja!
Amar é viver a diferença,
Não ser indiferente á vida!

Para mim o Amor…

É CAMINHAR,
É APRENDER,
É FAZER,
É SENTIR,
É ACEITAR,
É SER,
É VIVER,
É AMAR!
e…
É Amar-me totalmente,
Para poder Amar-te.


(Dedico este post a 4 amores unicos na minha Vida

António, Sana, Joana e Lara.)


Luisa

quinta-feira, Outubro 13, 2011

Canção do Engate

Há quem lhe chame a Canção do Bandido, eu tal como Variações prefiro Canção de Engate.


Nem todos os protagonistas da musica cantam afinado.


Nem todas as musicas têm a letra certa.


Nem todas as mulheres são burras.


E muitas gostam de musica mas não deste tipo.


E quando assim é cantem rouxinóis ou melros...


Fica-se ouvir a verdadeira Canção do Engate por António Variações.


Ouçam comigo e sejam felizes:)









quarta-feira, Outubro 12, 2011

Aura

Há alturas que quase consigo tocar a minha aura...


Digo eu, que tenho a mania de dizer coisas.


E sinto que a que paira agora é boa.


Num espaço de 3 semanas retomei antigas amizades, prestei atenção a outras amizades, e valorizei ainda mais as amizades de sempre.


Tudo na vida tem um motivo, nada acontece por acaso.


E eu que sou supersticiosa, acredito na espiritualidade, signos, karmas, cartas e afins, hoje dei comigo a sorrir com uma serenidade imensa, daquelas que é raro sentir.


Quando saí do carro a caminho da estação, sentia que a maioria dos meus objectivos comuns com ele estavam a ser alcançados, com paz e um reenvolvimento como não seria expectável...


E senti que sem dúvida ou no caso de já ter tido dúvidas, ele é ele.


Nada a fazer...


Há muita "bijuteria" que brilha...

Mas quando nos habituamos a boas jóias, as cópias só nos encantam na montra...

porque não são nossas.

Alguém as irá levar como jóias, e depois.... azar.


Que a boa aura vos proteja que ando feliz com a minha.



Beijinhos doces


Luisa