terça-feira, dezembro 13, 2011

Tempo

Passei anos sem ter tempo.

Vivi ocupada com o presente, sem tempo para parar e pensar ou até mesmo recordar.

Um mundo de tarefas, filhas a cuidar, a carreira, os poucos tempos livres bem aproveitados, as noites para descansar e no dia a seguir tudo se repetia, e na semana a seguir e no mês a seguir...

Passaram os meses, as semanas, os dias e o tempo deixou de voar sem sentido, tudo ficou mais sereno mais tranquilo.

Não havia que transportar as filhas, nem deveres para ajudar, nem noites mal dormidas, nem correrias para aqui e para ali...

Ficou o tempo.

O tempo para ocupar com novas coisas.

Que coisas?

No ínicio era estranho havia tempo a mais...

A carreira mantinha-se a lufa lufa do ir e voltar para o emprego idem, mas sem pressa, com calma...

Depois veio a aprendizagem de viver esse tempo mais livre.

Cada dia tem mais tempo para ser saboreado...

Cada história vivida, fica com tempo para ser recordada...

Cada momento do dia tem tempo de ser revisto.

Cada ano que passa é mais valorizado.

Cada mês que se ultrapassa tem mais valor.

Cada dia que se consome faz mais sentido.

Porque só a idade me devolveu o que não tinha:

Tempo.


Beijinhos

Com muito tempo da

Vossa

Luisa

segunda-feira, outubro 31, 2011

Nem sempre nem nunca

Nem sempre realizei todos os meus sonhos
Nem nunca isso me demoveu de o conseguir

Nem sempre amei como devia
Nem nunca desisti de um dia conseguir

Nem sempre fui desconfiada
Nem nunca vou confiar como outrora

Nem sempre quis o quero
Nem nunca vou desistir de querer mais

Nem sempre fui amada como merecia
Nem nunca vou desistir que assim seja

Nem sempre fui tão ponderada
Nem nunca vou deixar de ser mais ainda

Nem sempre fui tão exigente e selectiva
Nem nunca vou parar de exigir e seleccionar

Nem sempre fui a Luisa que sou
Nem nunca vou deixar de ser Luisa:)


Beijinhos e bom feriado!

Luisa para sempre:)

terça-feira, outubro 25, 2011

Ainda me conseguem surpreender...

Aos 53 anos bem vividos, e degustados no seu explendor pensei que pouco me poderia surpreender.


E os ultimos tempos têm sido replectos de surpresas.

Negativas e positivas

Nas negativas fica o registo que há erros que só se cometem uma vez e a tal ideia que todos merecem uma segunda oportunidade é algo que para mim não é fazível.

Já não tenho paciência para aceitar desculpas sem nexo, justificações coladas a cuspo e o "ah tal coiso"... sinceramente não dá:)

As pessoas só aprendem com os erros, e eu estou aqui a afastar-me de quem comigo errou, fazendo com este distanciamento, um trabalho árduo para a sua aprendizagem...
é mesmo isso, não é maldade minha.

Quanto a surpresas positivas, têm sido várias, não me vou alongar com detalhes lamechas mas é caso para dizer:

Obrigada Meu Deus:)

Sejam felizes que eu nesta fase até me fica mal dizer, mas estou feliz sim, exorcisados os fantasmas e de olhos posto no futuro:)

Luisa

segunda-feira, outubro 17, 2011

Afinal o que é o Amor?

Muito se tem escrito e cantado sobre o Amor…
Mas afinal o que é o amor?
Quando usamos aqueles chavões,
Quando cantamos aqueles refrões,
“can’t live without you…”

Tantas musicas cantam o amor…
O amor ciúme, o amor de perdição,
O amor posse, o amor dependente,
O amor ao apego, o amor traição,
O amor vingança, o amor paixão,
O amor ao desamor!

Será isso que sentimos quando amamos alguém?
Será essa a base de um relacionamento?
Será esse o sentimento a que queremos chamar Amor?

Eu só posso escrever sobre o que me vai na Alma….
E a minha Alma acompanhou este meu corpo e mente…
Na vivência de vários amores….
E eu fui sentido…
O que significa verdadeiramente
Amar ….

Amar é caminhar lado a lado, de mãos dadas, olhando em frente,
Não é parar e perder-se no olhar um do outro!
Amar é aprender a aceitar,
Não é pensar que vai mudar o outro!
Amar é fazer amor olhando nos olhos,
Não é fechar os olhos e representar como nos filmes…
Amar é sentir amor aqui e agora,
Não é uma promessa de amar até morrer…
Amar é aceitar partir sorrindo,
Não é implorar para ficar com juras e promessas!
Amar é ser verdadeiramente eu
Não ser o eu o outro quer que eu seja!
Amar é viver a diferença,
Não ser indiferente á vida!

Para mim o Amor…

É CAMINHAR,
É APRENDER,
É FAZER,
É SENTIR,
É ACEITAR,
É SER,
É VIVER,
É AMAR!
e…
É Amar-me totalmente,
Para poder Amar-te.


(Dedico este post a 4 amores unicos na minha Vida

António, Sana, Joana e Lara.)


Luisa

quinta-feira, outubro 13, 2011

Canção do Engate

Há quem lhe chame a Canção do Bandido, eu tal como Variações prefiro Canção de Engate.


Nem todos os protagonistas da musica cantam afinado.


Nem todas as musicas têm a letra certa.


Nem todas as mulheres são burras.


E muitas gostam de musica mas não deste tipo.


E quando assim é cantem rouxinóis ou melros...


Fica-se ouvir a verdadeira Canção do Engate por António Variações.


Ouçam comigo e sejam felizes:)









quarta-feira, outubro 12, 2011

Aura

Há alturas que quase consigo tocar a minha aura...


Digo eu, que tenho a mania de dizer coisas.


E sinto que a que paira agora é boa.


Num espaço de 3 semanas retomei antigas amizades, prestei atenção a outras amizades, e valorizei ainda mais as amizades de sempre.


Tudo na vida tem um motivo, nada acontece por acaso.


E eu que sou supersticiosa, acredito na espiritualidade, signos, karmas, cartas e afins, hoje dei comigo a sorrir com uma serenidade imensa, daquelas que é raro sentir.


Quando saí do carro a caminho da estação, sentia que a maioria dos meus objectivos comuns com ele estavam a ser alcançados, com paz e um reenvolvimento como não seria expectável...


E senti que sem dúvida ou no caso de já ter tido dúvidas, ele é ele.


Nada a fazer...


Há muita "bijuteria" que brilha...

Mas quando nos habituamos a boas jóias, as cópias só nos encantam na montra...

porque não são nossas.

Alguém as irá levar como jóias, e depois.... azar.


Que a boa aura vos proteja que ando feliz com a minha.



Beijinhos doces


Luisa

segunda-feira, outubro 10, 2011

Decisões

Às vezes é fácil outras difícil tomar decisões.


Depende sempre, sobre o que ,ou quem decidir.


Já me arrependi de decisões que tomei, mas nos ultimos anos de vida peso bem os prós e os contras antes de decidir.


E acabo por não me arrepender de nada.


Na semana passada tomei uma decisão que adiei imenso...


Não meses... muito mais que isso.


Não foi um impeto...

Não foi pensado antes.

Não foi algo leviano.


Foi decidido naquele preciso momento

Porque quiçá cá dentro a ideia estivesse adormecida

E na sequência do que pensava acordou a vontade.


Aconteça o que acontecer seguramente não me vou arrepender

Estou tranquila e serena

Segura de mim


O mais que pode acontecer...

É considerar que tomei a decisão certa e seguir em frente

Ou verificar que afinal não deiva ser assim e parar.


Há sempre solução seja qual for a decisão.


Luisa


(cada dia mais decidida)

sexta-feira, outubro 07, 2011

Obrigada:)

Por vezes levamos tempo a perceber que alguém merece a nossa atenção mais cuidada,

a nossa presença...

Em suma aqui ao lado e a negligenciarmos...


No fundo sempre soubemos o que realmente fazer...

mas adiamos, porque é confortável,

porque sim...

porque ...

porque...


E de repente algo acontece nossas vidas, brilha mas não é ouro, parece riqueza mas não é tesouro, parece diferente mas é banal...


E é precisamente essa diferença que faz o click....


Do que é bom,

do que se quer,

do que se vai ter...



Assim sendo só posso dizer


Obrigada ...


Assim pude decidir bem:)

quinta-feira, outubro 06, 2011

Esclarecer nunca é demais.

Nem tudo o que parece é...


Para com quem não conheço ou me é indiferente, sou fria, distante, e dizem que altiva.
Naturalmente que sim.
Todos os que nada me dizem de mim nada têm que saber ou ter noção.
A ignorância sobre mim é-lhes suficiente.

Em relação aos que me importam, desde amigas(os), familia, tudo muda.
Sou eu mesma, alegre, expontânea, irreverentíssima, doce, carinhosa e preocupada.

Mas por vezes as pessoas confundem a minha irreverência como demasiada abertura.
Os mais inteligentes sabem que irreverencia nã lhes dá permissão a que pensem sequer um niquinho de mal de mim, mas essa particularidade não abunda, e os mais ignorantes ficam confusos.

Não é por me meter com as pessoas que me ofereço às mesmas.
Não é por ser maliciosa que sou fácil.
Não é por rir de tudo que gozo com quem gosto.
Não é por ser amiga de homens que tenho falta de homem.

Sou uma mulher de cabeça feita, sem ser subserviente respeito a minha familia e o meu amor duma vida.

Vivo bem sem falsas amizades e vivo ainda melhor com as boas e velhas amizades.

Se todos os que tecem juizos de valor sobre mim, se sentissem tão bem na vida como eu, aproveitavam a vida e não julgavam sem saber porquê.


Luisa

terça-feira, outubro 04, 2011

Eu sou assim

Eu sou...

Uma chuva de paixão.
Um temporal de amor.
Um trovão de ódio.
Uma enchente de carinhos.

Eu sou...
Um raio de ciúmes.
Um relâmpago de tristeza.
Um barco de felicidade.

Eu sou...
Um sol de alegria.
Um calor de harmonia.
Uma seca de indiferença.

Eu sou...
Uma tempestade de escuridão.
Um vento frio de esperança.
Uma ventania de raiva.

Eu sou...
Mil estrelas de esperança.
Sou a Lua de lembranças.
Sou o entardecer do perdão.

Eu sou...
Flores da Primavera.
Sou o Sol do Verão.
Sou o frio do Inverno.
As folhas secas do Outono.

Image and video hosting by TinyPic


Eu sou... Assim...

Luísa

segunda-feira, outubro 03, 2011

Dar e Receber

Sou pródiga em dar...

Sem esperar receber o que dou.


Mas como é legitimo há o minimo que é expectável.


Dou alegria, carinho, mimo, colo, companhia, saudo diariamente os que me são importantes.


Posso não receber tudo na sua totalidade, mas o que vier por acréscimo é bem vindo e grato.


No entanto dou comigo a pensar que não valem o investimento as pessoas que por vezes saudo diariamente, não só por cortesia mas por amizade, e essa gentileza passa ao lado.


Então decidi que para grandes males grandes remédios, a essas pessoas tenho algo precioso para dar:


O meu Silêncio:)


Que surte efeitos milagrosos, sempre assim foi.


E agora resta-me esperar sentadinha e confortável ao som duma boa musica que é a minha companheira preferida.


Façam o fevor de serem muito felizes.


Luisa

sexta-feira, setembro 30, 2011

A Minha Casa

Casa arrumada é assim:
Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz.
Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela.
Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas...
Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo:
Aqui tem vida...
Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar.
Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.
Sofá sem mancha?
Tapete sem fio puxado?
Mesa sem marca de copo?
Tá na cara que é casa sem festa.
E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.
Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante, passaporte e vela de aniversário, tudo junto...
Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.
A que está sempre pronta pros amigos, filhos...Netos, pros vizinhos...
E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia.
Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.

Arrume a sua casa todos os dias...

Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...E reconhecer nela o seu lugar.


(Carlos Drummond de Andrade(1902-1987)

quarta-feira, setembro 28, 2011

Roubo-te um Beijo

Quando ouço esta musica de André Sardet, apesar de não ser sua fã, acontece que gostei deste tema, sorrio...

E sorrio porque há décadas que não roubo um beijo, nem mo roubam a mim...

Em homenagem aos beijos roubados fica a musica.



segunda-feira, setembro 26, 2011

Palavras e Sentimentos

As palavras são e serão sempre um instrumento unico para se expressar o que a mente produz.




O seu uso pode ser pensado e racionalmente usado, não deixando transparecer emoções, reacções e opiniões.




São as palavrs "frias" na minha opinião...




Em contrapartida o uso das mesmas,, deixando aflorar sentimentos e emoções são as mais genuinas, daí eu as usar sem receios, correndo o risco de ser bem ou mal interpretada, são sem dúvidas as palavras "quentes".




Não sendo eu uma mulher fria não poderia preferir as primeiras às ultimas:)




Questionaram-me se era feliz...




Felicidade é um termo demasiado lato para se definir se se é feliz ou não.




Eu posso ser feliz com um acontecimento e dois minutos depois ficar infeliz com uma palavra ou acto...




Mas pesando bem os momentos da vida não me considero infeliz.




Sou uma Mulher satisfeita e doce porque das insatisfeitas e amargas ninguem gosta.. . nem elas nem os homens:)






E eu gosto muito de mim sem ser narcisista.






Luisa




quinta-feira, setembro 22, 2011

Coisas Simples

Dizem que sou dificil de contentar, e exigente comigo e os demais.

Especialmente quando se trata de "atitude" e na forma como as pessoas se expressam.
A subtileza das palavras é importante e é na forma como nos expressamos que mostramos o nosso "cartão de visita".

No entanto existem coisas simples que me deliciam...

Um sorriso e um cumprimento no dia a dia...
Alguém que ria comigo e me faça rir...
Um olhar cumplice...
Uma refeição agradável em amena "cavaqueira" e com boa companhia.
Uma roda de amigos em que tudo é tema de conversa e se deita fora o que de mau nos rodeia.
Um cigarro partilhado em fim de dia no meu telheiro:))
E muito mais que agora não me recordo...

Dificil de contentar eu?

Não.

Sou Mulher de coisas simples.

Tenham um bom fim-se-semana

Luisa

quarta-feira, setembro 21, 2011

Fala-me de ti

Fala-me de ti...





Fala-me do teu passado


Conta-me o teu presente


Divide comigo os planos do teu futuro





O silêncio quebrado


A porta entreaberta


Desperta curiosidade


Anseio do saber


Sorrir porque sim


Olhar que faz bem





Partilha comigo


Segredos


Sonhos


Mágoas


Alegrias


Anseios





Saberei ouvir


Saberei sentir


Saberei ficar em silencio


Quando as palavras podem destoar





Fala-me de ti...

sexta-feira, setembro 16, 2011

Redes Sociais

Depois de algum tempo ausente, quase um ano voltei.

Não sei por quanto tempo nem com que regularidade, mas hoje senti vontade de expressar-me aqui.

As redes sociais proliferam e a cada dia mais, aderem pessoas, foi o meu caso.

Tem sido gratificante reencontrar amigas de infância, antigas colegas de Liceu e pessoas que passaram na minha vida e tiveram a sua importância.

Nem sempre os reconheço nas fotos actuais e a memória visual do tempo passado trai-me frequentemente, e fica dificil associar caras a nomes, mas óbvio que os mais próximos não se esquecem

Fico satisfeita quando ao trocar mensagens, comentários ou outra forma de interagir ver que algumas pessoas "cresceram" sinto-me bem a comunicar com elas.

E são essas as pessoas que mais procuro e interajo, as restantes saudo e respeito, mas não lhes encontro qualquer afinidade com a Luisa em que me tornei.

Esta semana foi uma semana de reencontros muito bons.

Que permaneçam, e perdurem porque a vida é para ser vivida como se não houvesse amanhã.