quarta-feira, setembro 10, 2008

Um conto

Ela estava no escritório, um dia como os outros...
E ele entrou, o olhar dele pousou sobre o decote dela, e subiu até aos seus olhos, e pediu uma informação.

Ela sabia que ali havia algo diferente, desde o primeiro instante, e a sorrir deu a informação pedida.

Depois de esclarecido, ele disse que queria proceder então à inscrição necessária, durante o curto diálogo, ele não parava de a "devorar" literalmente como olhar, e ela sem se sentir constrangida sorria por dentro e por fora, pensando: "Podes olhar não é com os olhos que me comes".

No fundo aquele momento agradava-lhe, o sentir-se desejada estimulava-lhe os sentidos e massajava-lhe o ego... Então porque não?

Ele preencheu os papeis, demoradamente, e ia olhando mais uma e outra vez, e ela placidamente observava-o sem ruborizar, ou pestanejar.

Surgiram duvidas no prenchimento dos documentos, e pediu ajuda, solicíta ela esclareceu o que estava mais que esclarecido, mas era assim que tinha de ser, o jogo estava começado.


Na entrega dos documentos ela pede-lhe a foto necessária para anexar, ao que ele rebusca atabalhoadamente na carteira, e o tempo a passar.
Dada a foto ela disse-lhe:

"Está tudo entregue, daqui a uma semana pode voltar".

Ele com um sorriso bandido e sem despregar os olhos dela pergunta: "Posso?"

"Concerteza que sim.. (e um sorriso )

E ele sai a porta sempre a olhar para trás...

Segundos depois entra de novo e diz: "Acho que me esqueci aqui dos meus óculos escuros..."
Encontrados os óculos sai de novo...

E volta a entrar...

A essa altura já ela rebolava de riso por dentro contendo-se por fora.

E pergunta-lhe: "Esqueceu-se de mais alguma coisa ?"

A sorrir ele responde: "Podia dizer-me onde é a casa de banho aqui?"

Ela deu-lhe as indicações necessárias e lá foi ele.

Passados uns minutos e ele entra novamente, aí já ela tinha os olhos a brilhar de riso e nada lhe perguntou esperando o que viria a seguir.

"Voltei... queria pedir-lhe por favor o Vosso contacto, será possivel?"

"Claro que sim" e escreveu-lhe o numero de telefone num papel.

Ao ler o papel ele ataca de novo: "Já agora o seu nome?"

Sorrindo ela disse-lho e ele depois de um sorriso e um até breve saiu.

Ela ficou a sentir nitidamente que o "flirt" pairava no ar.

Mas sem se quedar em pensmentos desnecessários regressou ao trabalho que tinha em mãos.

Meia hora depois toca o seu telefone directo:

"Boa tarde, fala XYZ em que posso ajudar?"

"Boa tarde, sou eu J. liguei-lhe para lhe dizer que tem um olhar lindissimo e... desculpe, mas tenho que lhe dizer que tem uns seios que prendem a atenção de qualquer um.. desculpe.."

Ela não se sentiu desarmada e irreverente resolveu responder:

"Muito grata pela gentileza e o ter ligado para mo dizer, mas já agora deixe-me retribuir, dizendo que tem os olhos cinzentos mais bonitos que eu já vi."

Silêncio do outro lado... e ganhando fôlego ele diz:

"Por esta não esperava eu (risos) apanhou-me!" elea rápida responde-lhe:
"Pensava que só os homens tecem galanteios e as mulheres ficam aflitas e quedas perante isso? Então é porque não me conhece de todo."

E rindo por dentro imaginava a cara dele.

A conversa decorreu sem marotices e normal.

Dias depois, ele volta para recolher a documentação solicitada, e o convite para um café no bar dos serviços surge, ela aceita sem fingir que tem que pensar...
O início de um bom "flirt" estava no auge...
As expectactivas dele ficaram pelas expectativas, afinal ela era danada para a brincadeira, e tudo se manteve apenas por uns cafés tomados nos serviços sempre que ele aparecia.

Ainda hoje ela se interroga se fez bem ou fez mal, mas que lhe soube bem isso sem dúvida...

9 comentários:

Pipinha disse...

Olá querida Luisa, mas que conto tão engraçado! O que tem que acontecer acontece, e o que não tem, não acontece, é assim a vida.
Obrigada pelas tuas visitas e miminhos sempre tão queridos que depositas no meu cantinho.
Continuação de boa semana com muito carinho, paz e alegria no coração.
Beijinhos e abraço meiguinho.

D.Antónia Ferreirinha disse...

Ai que lindo, cuchi cuchi.
Fez muito bem, pois.
Qual éo problema?
Olha que eu tb tenho o olho cinzento, ahah.
Beijinhos.

Nemogeleia disse...

Descobri o teu blog e tornei-me seu leitor. Parabéns pelo que escreve.
Linkei no meu o seu blog.

Pelos caminhos da vida. disse...

Primeira visita!

Tirei essa noite pra visitar novos blogs,e acredite foi uma otima opção, estou gostando de ver todos,inclusive o seu me agradou tb.

beijooo.

Luísa disse...

Olá Pipinha, benvinda como sempre.

è o conto é engraçado:)))

E dizes muito bem na vida só acontece o que tem de acontecer

Uma beijoca

Luísa disse...

Antoninha,

Para ti e para mim não tem mal algum...

Mas seguramente há muitos pseudo-puritanos(as) que farão bem pior que sairam daqui meio incomodados, com um simples conto...

Mas quando se redige nem sempre é para gradar a todos, mas sim para expandir o que vai na mente...

Tu tens olho cinzento melher??? Ai se eu fosse lésbica! ahahahahhahahahaha

Beijos da irreverente!

Luísa disse...

Nemogeleia benvindo chez moi,

Não fazia ideia que alguem me tivesse descoberto e linkado, estou agradavelmente surpreendida.

Já fui ao teu ADORO A TUA GELEIA, é um blogue erótico, mas que não me choca em absoluto, uma coisa é erotismo outra é pornoxanxada.

E gostei de te ler, e vou linkar-te, não porque me linkaste, mas porque quero acompanhar o que escreves e assim é mais fácil.

Se alguns dos meus habituais visitantes se chocar, lamento, mas somos livres de fazer opções:)))

Um bom dia para ti

beijinhos

Luísa disse...

Pelos Caminhos da Vida

Obrigada pela tua visita, serás sempre benvinda neste espaço que é o meu coração, com as suas virtudes e defeitos, mas um reflexo do que sou, penso e vivo.

Beijinhos

sonhos disse...

Na vida td acontece por acaso, depois somos nós que deixamos acontecer mais ou ficar por ali mesmo.

Beijinhos