sexta-feira, janeiro 16, 2009

Dias complicados...

Desde Terça-Feira pelas 14h que os meus dias nunca mais foram iguais.


A minha vida deu uma volta sem que o esperasse ou sequer sonhasse.


Nesse dia, cheguei de almoço e vi no meu telefone fixo o nº de telemóvel da Joana (Ju) várias vezes sinalizando que me tinha ligado várias vezes, e vi o mesmo no meu telemóvel que tinha ficado na secretária.


Pensei que queria dizer-me algo ,mas estava longe do que ela me iria dizer, no minuto seguinte quando me liga e ouço:


"Mãe... caí estou numa ambulância a dar entrada aí, vem ter comigo á Urgência..." e o seu choro entrecortava esta frase.


Saí da minha sala a correr e disparo pela urgência, sem bata ou identificação, e a segurança a dizer algures: "Não pode passar"... ouvi e sei que disse " È a minha filha que vem na ambulância!!"


E ali estava ela ensanguentada, pequenina naquela maca imensa... a chorar...


Atrás de mim veio a Ana e a Clara que também não sabiam bem o que nos esperava e estas duas amigas e colegas duma vida, foram a minha companhia e apoio desde o primeiro minuto até hoje.



Depois de a conseguir questionar e ela falar, fiquei sem fôlego para pensar, agir ou reagir...


Ela dizia entre soluços:

"Não me lembro de muita coisa mãe... Eu fui ao Continente na hora de almoço e sei que vi flashs e as imagens a ficarem estranhas, tentei sair dali e depois deixei de ver, a cara a puxar para a direita e não sei o que aconteceu, acordei com os srs. do INEM a porem-me na ambulância. Pedi para me trazer para aqui porque tu trabalhas cá". - e as lágrimas corriam pelos seus lindos olhos verdes.
As minhas lágrimas que teimavam sair, continham-se, os meus afagos e beijos e o "Shhh está tudo bem, a mãe está aqui e ficará tudo bem..." era apenas o que a Joana via e sentia.


Esse dia terminou no Hospital às 23h, depois de análises, sutura à cabeça na pequena cirurgia, TAC, avaliações... e horas, muitas horas de espera, hospitais públicos é algo que só quando precisamos podemos avaliãr.


Durante este tempo, chegámos á conclusão que a Joana estivera 1h inanimada, também vimos que a Joana não se recordava de nada desse dia, apenas depois de acordar do desmaio e o que aconteceu antes de desmaiar.
A companhia das minhas duas amigas e da minha filha Susana que depressa se juntou a nós, foram o bálsamo que me ajudou a suportar tudo, mais aconchegada e menos vazia e só.



Certezas apenas uma, a TAC estava bem, mas a avaliação na Neurologia tinha carácter de Urgência, numa consulta com todos os meios de despite, para sabermos o que de facto sucedeu.



No dia seguinte as melhoras não existiam, o vomitar era constante, o desfalecer, a tontura permanente, e o estado prostrado e apático era notório, aquela não era a minha Ju, era uma Ju que me assustava e me deixava de coração apertado...



Nessa noite fomos de urgência com ela para o Hospital da Luz, a Susana veio buscar-nos porque até conduzir eu não conseguia, e depois de avaliada ( demorámos apenas 1hora nesse hospital) nada encontraram e recomendaram repouso e reforçaram a marcação urgente da consulta de Neurologia.



Tanta coisa, tanta aflição, tanta dúvida, tanto temor, um sufoco que jamais vivi...



Ontem marquei consulta de Neurologia, e na 4ª feira será avaliada e farão os estudos necessários para se saber o que aconteceu, o que está a acontecer e o que pode vir a suceder...



Para já tenho muitas perguntas sem respostas, muitos medos escondidos, e sorrisos para a Ju quando o coração chora sem parar...



Para já tenho FÉ, mas pergunto-Lhe sempre "Porquê a minha filha?"


Para já tenho medo....


Luisa

7 comentários:

Pjsoueu disse...

Luisa:

Minha comadre alfacinha - como eu gosto de te tratar assim - Como pai imagino o que se passa no teu/vosso coração quando a tua filhota está a passar por essa "provação".

Mas, na minha humilde fé, acredito piamente que tudo se vai resolver para que vcs juntas possam sorrir em plena felicidade. Estou completamente solidário neste tempo díficil.

Querida Luisa um beijo com um abraço sincero de nós desejando as rápidas melhoras para tua filhota.

teu amigo/compadre, Pje família..

Coragem disse...

Querida Luisa, também eu fiquei com o coração apertado, espero nada ser de grave, e apesar de parecer, poderá não ser.
Digo isto, porque ao ler-te, revivi momentos meus à cerca de 5 anos, fiquei com paralisia facial mais de um mês, também desmaiei, fizeram TAC, ressonancia, chegaram à conclusão que sofro de espasmofilia, não é bom, mas do que suspeitavam, garanto que era bem pior.
Portanto há que ter fé, acreditar sempre positivamente.

Um beijo enorme para ambas ( e vai dando noticias)

Ovinho Estrelado disse...

Beijo imenso...
Se precisares, senta-te na soleirinha da minha porta, na rua da Coragem Maria, ela empresta-te o chapéu dela... e eu cedo os cigarros...

Fé, Luísa. Fé...

Dá notícias, sim?

Abraço fofo para a tua menina...

*

Sónia disse...

Olá Luisa.

Fiquei imensamente sem palavras ao ler isto e quando soube aqui por casa, e pouco irei escrever.

Apenas por causas próprias aconselho-te.

Como mãe Investiga, não fiques parada como muito boa gente fez e faz ;)

Não vai ser nada grave, sinto isso.. Coragem e tudo vai normalizar.

Ao dispor para algo.

Beijos para a Ju em especiale claro para todos.

Sónia

Luísa disse...

Queridos e Queridas

Bem Hajam!

Gosto muito de vocês!

Um Beijo Grande

Luisa

Madá disse...

ô minha linda, infelizmente muitos quilometros nos separam fisicamente, mas podes ter certeza de que a partir de agora estarei rezando todos os momentos e pedindo a Deus que as coisas terminem da melhor forma. Se puderes manda noticias, ok?
Vc nao está sozinha, estou longe mas estou contigo. muitos abraços, Fiquem com Deus.

Pipinha disse...

Ohhh Querida Luisa, que sufoco! Imagino como deves estar a sentir-te, lindinha!
Espero que a tua Ju não tenha nada de grave e melhore depressa. Fico a torcer por ela e por ti. Força, minha querida!
Também já passei por uma situação complicada como Mãe, quando o meu filho teve em bebé um problema num rim e apanhou uma infecção urinária que o levou ao hospital e a ficar lá internado 9 dias...
Coração de Mãe fica muito aflito e apertadinho, mas não percas a fé querida! Vai tudo correr bem!
Força, força, força!
Beijinhos carinhosos e abraço apertadinho.