quarta-feira, outubro 08, 2008

Às vezes...


Às vezes apetece-me escrever sem pensar, deixar que as palavras corram velozes pela mente e que a mão, se for suficientemente rápida, as capture e cristalize.

Às vezes apetece-me fazer ligação directa entre o que sinto e o que escrevo e esquecer a Luísa que pensa, que ordena, que organiza, que define, que restringe.

Às vezes apetece-me apanhar unicamente o ritmo das palavras, esquecendo os significados.

Às vezes apetece-me brincar com segundos sentidos das ideias, procurar o que não é directo, o que desponta apenas.

Às vezes apetece não pensar, não ter lógica, não justificar, não arguir.

Às vezes apetece-me o apenas brincar com as letras que se juntam ao sabor de ordens místicas.

Às vezes apetece-me algo que eu não consigo identificar.

Às vezes apetece-me a não responsabilidade.

Às vezes apetece-me o sonho.

Às vezes apetece-me a liberdade de quem não tem amarras que lhe tolham movimentos, apetece-me ignorar a gravidade que me prende ao solo.

Às vezes apetece-me …

3 comentários:

ONDINHAS disse...

e quando algo nos apetece é sinal que estamos vivos, que queremos desafiar a normalidade, seja lá o que isso for!
se nos apetece isto ou aquilo...há que tentar ir atras disso mesmo, por-nos à prova!

Agora apetecia-me um magnum caramelo...

beijo muito doce para ti, és uma LINDA!!!!

sonhos disse...

Às vezes apetece-me começar td de novo, mudar de cidade de emprego, mudar.....

Beijinhos linda

Xinha disse...

As vezes ... esquece o mundo que te rodeia e desliga de tudo ... por uns breves instantes....

Huumm.. que bom que era ...

Beijinhos cheios de miminhos e desejos de rápidas melhoras...

Xi-coração