quinta-feira, maio 07, 2009

"Oh Jesus, mastiga a gaja!!!"

Ando há dois a ruminar cá numa "cena"...


Trabalho com muitas pessoas de faixas etárias bem inferiores à minha, dado o local onde exerço a minha profissão.


O meu dia de trabalho é com eles e para eles.


Por norma tratam-me exemplarmente, e eu aqui não consigo envelhecer, por fora talvez, é como a vida manda, mas por dentro o meu lado de miuda irrequieta está sempre vivo, porque me contagiam e me fazem bem.


No entanto...
Tinha de haver uma ou outra excepção, porque nada na vida é perfeito e como gostaríamos que fosse.

Trabalho com uma jovem fêmea, que é boçal, tem voz de quem "mamou no pai" (verdade!! e se estou a ser ordinareca, sorry) e adora mexericos, confusões e mácriações e tudo o que vos passe pelo espírito acabado em "ões".


A tal fêmea, grita com tudo e com todos e os palavrões são o seu cartão de visita (eu também os digo, mas no sitio certo) e tem dias que inventa em delirios crises onde não as há.


E então inventou que eu comia papéis!
É verdade!!!!!!!!!!


Dizia que não tinha na sua posse 2 documentos, dos quais eu tinha cópias (obviamente) comprovando a entrega dos mesmos a um grupo de trabalho, do qual ela faz parte.


Como são várias as pessoas desse grupo, nem colocou a hipótese do documento estar na posse do X ou da Y ,mas sim que eu não os tinha entregue, porque os comi ao pequeno-almoço!


Não argumentei com a fêmea... Nah.....


Esperei e quando chegou o tal elemento interroguei sobre os documentos, na presença dela, ao que a resposta foi:


"A Luisinha deu-mos eu andei com eles e sinceramente já não sei o que lhes fiz."


Ela entra em furia e desata com a sua vozarra a berrar!!!


Não entendi se era com ele, se comigo se com ela mesma, mas teve a infelicidade de terminar com esta frase:


"Tou farta desta merda!!!!!"


Mantive a calma e dirigindo-me ao rapaz perguntei:


"A sua colega está farta desta merda? Que merda? desculpe o uso do termo mas foi o que eu ouvi, será que se refere a si ou a mim?"


Sairam sempre com ela aos brados e com impropérios e ele volta mais tarde pedindo as maiores desculpas pelo comportamento da fêmea desvairada.


A fêmea até hoje não pediu desculpas, como sempre, eu não consigo olhar para ela como outrora, contenho palavras que me apetecia dizer, mas limito-me a dizer para comigo:


"Oh Jesus "mastiga" esta gaja!"


E para já tou à espera que Ele a "mastigue", senão mais dia menos dia quem a come viva e sem esfolar, SOU EU!


Desabafei!


Ufa que tava a ver que não me aliviava!


Obrigada pela pachorra de lerem estas alarvosidadezinhas que vos deixo!





Luisa

3 comentários:

mau feitio disse...

e para que servem os blogs? desabafar, claro!!!! desabafa mulher... que femeas dessas dão cabo da cabeça de qualquer um.

Madá disse...

Xi, sei bem o que se passa contigo, Luísa, por três anos tive de aturar uma criatura assim também. Graças a Deus o tempo a levou pra bem longe de mim e nunca mais tive noticias dela (e nem quero ter, rs!)
Eu só não tinha a tua classe e elegancia. talvez hoje eu ate tivesse, mas na época era duro de engolir. Fizeste muito bem em nao revidar, nao entrar na dela. Calma, logo ela esta fora do alcance dos teus olhos. Como eu costumo dizer: 'esse povo não se cria...' gente assim tanto faz que se acaba sozinha. Parabens, amiga, nota dez em elegancia!

Pjsoueu disse...

Luisa...


Comadre, boa tarde:)

Seja paciente com a criatura..rs
Afinal ela não tem culpa de ter nascido...o avô é que...lol"

Imagino-te a viver a cena" e não consigo deixar de rir....lol

Beijos com muita amizade, comadriiii

Pj